quarta-feira, 31 de julho de 2013

acho que amo...ou seja algo qualquer




Talvez eu o ame mesmo...
Ou só seja dor de barriga;

O fato é, amar não é mais a questão que me tira sonos durante a noite, e sim me deixar assim, sem um chão, sem saber como agir, é como se eu fosse uma criança novamente, nunca sei a hora certa de falar, e quando falo, nunca são as palavras certas.
É amor? Ou pode ser aquela sensação de desconforto que te dá abaixo do estomago, sabe, aquela que te manda direto pro banheiro.
Aí quando você aparece, fica tudo assim, embaralhado, tudo confuso, e eu nem sei mais onde estou, só sei que é assim, amar, mas você não saber disso, está me tirando as poucas coisas que tenho.
E se eu falar o que sinto? Se eu for dizer pras pessoas que eu o amo.
Não tenho que falar pra todo mundo, só tenho que fazer você saber disso, não é mesmo...
Não importa quem vai saber, com tanto que você saiba.
Então é amor mesmo, e não só aquela sensação de desconforto abdominal, não é mesmo...

Mas preferia que fosse dor de barriga. Pelo menos passaria logo...acho.

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Talvez..eu...goste mesmo de você né...





Se eu disser que gosto mesmo de você?
E se eu disser que comecei a gostar de você, assim, meio que de repente, meio sem querer, e ficava sempre te olhando a cada vez?

Acho que deslizar as mãos por seu cabelo, não seria tão ruim
Nem deixar que nos abraçássemos ao acaso
Talvez não fosse má ideia deixar rolar
Ou talvez fosse legal a gente conversar...

É assim, gostar de alguém? Esperar que você me olhe, mas não olha (falsas esperanças)
É assim, tentar sentir você, e tentar chegar perto de você, mas ter medo da sua reação;
É assim, querer que você apenas abrace, mas não abraça...
É sufocante esse jeito de gostar, ai me falaram pra eu falar com você de uma vez, assim não me sufocaria mais, mas tive medo, porque talvez eu seja boba, (sou)
Gostar tanto de alguém que é possível se sufocar, se eu disser que gosto mesmo de você, e que nem sei como aconteceu, o que você faria? Queria que você não fugisse se eu te dissesse, mas, se fosse eu...eu...fugiria.
Preciso pensar em outra coisa, pensar em você está doendo, sei lá, só está pesando algo, que parece com a culpa de alguém, por ter feito algo errado, e eu sei que nada fiz de errado, apenas estou gostando de você.
Nem sei como agir na sua frente, só sei ficar ainda mais boba do que eu já sou, sei nem mesmo andar direito, nem mesmo respirar, eu sei que eu só queria ver você, fazer de tudo pra encontrar o que os olhos querem ver, mesmo que esteja com outra pessoa, mas ai isso me cortaria mais o coração, (não quero isso)
Mas só precisava te ver, e agora a saudade é grande, porque continuo querendo te ver...
Não sei se é amor, mas amizade somente, eu sei que também não é, e continuar do seu lado só te olhando ir embora não consigo mais, e ficar parada também, sem fazer nada, é desperdiçar a vida.


Talvez você não saiba mas, você foi a inspiração pra esse texto. 

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Tudo mudou, não é mesmo?




Se lembra de quando a gente, chegou um dia à acreditar
Acreditar que tudo era pra sempre
Que tudo iria ser perfeito
Pois é, não foi nada do que havia me dito
Nada, nenhuma palavra soou verdadeira
E quando a gente chegou à entender coisas
Coisas que jamais aconteceram
Se lembra de quando fomos namorados
Se lembra de quando tudo que me disse fostes humano
E talvez se lembrará de quando a gente brigava
Ou de quando a gente nunca se entendia
Se lembra das conversas aos gritos
Do silêncio que nunca existiu
Ou de quando fomos interrompidos por uma noite especial
Quando você calou-se
Quando deixou que eu pudesse sentir
Ou que eu apenas não exagerasse nos fatos
Pois é, eu queria voltar ao passado onde tudo era assim
Onde eu podia ser o que eu queria
Onde mesmo nas palavras amargas
Existia amor
Existia paixão

Existia o que não existe mais...amizade.